Dupla de enfermeiras transforma crise em oportunidade de empreender

Manaus passou a contar, desde 1º de junho, com o primeiro espaço dedicado exclusivamente a consultas de enfermagem e empreendedorismo na área. A idéia partiu de uma dupla de enfermeiras com vasta experiência assistencial, durante a pandemia do novo coronavírus, a qual acendeu o alerta sobre as necessidades de se redobrar os cuidados com a saúde, apostando, principalmente, na prevenção. O 3S Consultório de Enfermagem fica localizado na avenida Álvaro Maia, 259, São Geraldo, zona Centro-Sul. Os agendamentos podem ser feitos pelos telefones (92) 981131608  ou 991468232.

Transformar a crise em uma oportunidade de empreender foi o primeiro desafio enfrentado em um mercado até então monopolizado por outras categorias. Especialista em Gestão em Saúde e Gestão da Qualidade, a enfermeira Alyne Menezes, uma das idealizadoras do projeto, explica que a consulta em enfermagem serve para orientar, avaliar e também complementar, eventualmente, o trabalho médico, tornando mais acessível a oferta desse tipo de serviço.

Além dela, a enfermeira obstetra Gizelle Cavalcante também embarcou no projeto. As consultas podem ser feitas de forma presencial ou a distância, através da teleconsulta.

O mesmo ocorre em casos de consultorias especializadas. “Algumas pessoas têm receio de empreender porque não sabem como começar ou como enfrentar a burocracia. Mas, com a orientação correta, é possível desenvolver um trabalho de qualidade no setor privado, tanto na assistência, quando na gestão de negócios em saúde”, destacou Alyne Menezes.

Legislação

A atividade realizada em consultório de enfermagem e o seu funcionamento são amparados pela Resolução do Cofen nº568/2018, tornando a prática regulamentada e legal, além de permitir uma atuação mais independente do enfermeiro no processo de promoção à saúde fora do ambiente hospitalar.

Além disso, a Lei nº 7.498/1986 prevê a consulta de enfermagem como atividade privativa do enfermeiro generalista, reforçando e permitindo a atuação do mesmo de forma autônoma, livre e independente. “A ciência da enfermagem é o cuidar e isso envolve muitas coisas além do processo de cura de doenças”, explica a enfermeira.

Entre os exemplos dados por ela, estão: o acompanhamento de doentes crônicos (como diabetes, hipertensão, entre outras) para avaliação, tendo em vista que algumas comorbidades necessitam de suporte permanente de um profissional da saúde; o acompanhamento de gestantes como complemento do pré-natal e também de mulheres em período de resguardo (pós-parto); de pacientes submetidos a cirurgias, que também podem optar por esse apoio para a troca de curativos e outras dicas de saúde, entre outros.

Segundo a enfermeira, a consulta com um enfermeiro tem o objetivo de acompanhamento, promoção, proteção, recuperação ou reabilitação do paciente. E essas ações significam muito, quando são efetuadas no sentido de produzir mudanças favoráveis à saúde e mais qualidade de vida. “A consulta segue um roteiro sistemático e contínuo, que obedece a uma metodologia (protocolo) e é totalmente independente. O paciente pode simplesmente procurar um consultório e passar a ser acompanhado por um profissional de sua escolha, que vai gerenciar a sua saúde de uma forma geral”, destacou.

De acordo com ela, a ideia não é competir com a área médica. E sim contribuir com a ampliação ao acesso à saúde.

Outras frentes

“Estarmos empreendendo em três frentes de trabalho. Escolhemos o nome 3S Consultório de Enfermagem – Solução, Serviço & Saúde. Aproveitamos a oportunidade de empreender, colocando os planos e projetos em prática, arriscando, assumindo os riscos e aguardando as conquistas”, frisou.

Também faz parte dos serviços ofertados no Consultório, o Projeto Desenvolvendo Carreiras, que através de um portal online (https://sites.google.com/view/capricorniana) aborda assuntos relativos às situações vividas pelos profissionais da área da enfermagem. O objetivo é promover a reflexão, tirar dúvidas, aguçar a curiosidade e estimular o interesse e a interação.

A missão é constituída pelo desenvolvimento de carreiras através da autonomia do enfermeiro como protagonista, trabalhando a quebra de paradigmas, desconstruindo rótulos e conceitos históricos sobre a profissão e abrindo o leque de oportunidades que existem no meio de atuação.

Além disso, o novo formato visa dar mais visibilidade ao profissional da área, fomentando um modelo de empreendedorismo, através do aumento de consultórios dessa natureza no país.

Foto: divulgação

Molho de pimenta artesanal transforma jovem em exemplo de empreendedorismo sustentável

Por César Augusto

Em 2013, quando estava no último ano do ensino médio, aos 16 anos, Ícaro Lima da Costa descobriu quase que por acaso sua vocação para o empreendedorismo. Hoje, aos 22, o jovem criou 29 tipos de molhos de pimenta artesanais, combinando os diversos tipos existentes na região amazônica com muita criatividade e de forma sustentável e ecologicamente correta.

Tudo começou com um trabalho escolar de Química, para o qual Ícaro criou uma conserva de pimenta. Na saída da escola, foi abordado por um homem que viu o seu produto e perguntou se o estava vendendo. “Não havia pretensão de venda, mas disse que sim”, conta Ícaro. Foi um reflexo que acabou gerando frutos: além da nota máxima no trabalho da escola, ele conseguia seu primeiro cliente e começava ali, meio casualmente, a exercer sua criatividade – que já possuía de suas atividades artísticas na época – para ingressar no empreendedorismo.

Por conta da propaganda do cidadão que o abordou, foram surgindo encomendas. “Cada pessoa perguntava se eu fazia determinado molho, eu dizia que sim, mas na verdade, não fazia, mas o criava”, lembra o jovem empreendedor. O molho do trabalho escolar – o de ervas finas – passou a dividir espaço com outros tipos, como pimenta murupi, malagueta e até mesmo camarão, combinados com ingredientes como orégano, sal e azeite – e o que o cliente encomendar. Bem sucedido, Ícaro vende seus molhos ao preço de R$ 20 a R$ 180, dependendo do tipo e do tamanho – as embalagens variam de 280 ml a 5 litros.

Ícaro e parte de sua produção de molhos de pimenta artesanais: garrafas recicladas e aposta em marketing nas redes sociais

Para sua produção, Ícaro adquire as pimentas de fornecedores fixos. O aspecto sustentável já se refere às embalagens: todas as garrafas são recolhidas em casas noturnas de Manaus ou doadas para ele, que as esteriliza para serem devidamente reutilizadas. “Hoje consigo vender de 60 a 90 molhos por mês”, explica.

O trabalho é totalmente artesanal e Ícaro faz tudo sozinho, da apresentação visual do produto ao marketing, que inclui uma conta no Instagram (@icaropimentasregionais), onde interage com seus seguidores nos stories, e participação em diversos eventos onde consegue divulgar seu produto entregando-o para artistas e celebridades. Por conta de sua força de vontade e senso de oportunidade, seus molhos foram levados a outros Estados e atravessaram até as fronteiras internacionais, chegando a Portugal e Espanha. Pelo menos uma vez ao mês ele faz uma viagem onde aproveita para levar seus produtos e divulgá-los. Paralelo à produção de molhos de pimenta

Entretanto, ele ainda pretende mais. “Nunca somos cem por cento em nada. Temos um aprendizado diário”, conta. Um de seus sonhos é chegar ao programa do apresentador Luciano Huck, na Rede Globo de Televisão. O objetivo: mostrar com sua história que há, sim, solução para a juventude. Ele, vindo de uma escola pública estadual, acabou recebendo um leque de opções para sua vida. Criado por uma tia, desde pequeno já fazia vendas, lavava panelas, servia mesas (até pedindo roupas emprestadas para isso) e passou por muitas dificuldades, inclusive abuso, mas encontrou na música e na arte a chance de evoluir, superar traumas e conquistar de forma digna seu espaço, agora, como jovem empreendedor de sucesso.

Fotos: Divulgação

 

Para saber mais:

Instagram: @icaropimentasregionais

Contato: (92) 99310-9972