Manaus receberá 4,5 mil turistas em Temporada de Cruzeiros em Dezembro

Mais de 4,5 mil turistas chegarão a Manaus no mês de dezembro, dando continuidade à Temporada de Cruzeiros 2019/2020. A primeira das quatro embarcações previstas é o M/S Volendam, que chega à cidade no próximo domingo, 1º/12, às 9h, com aproximadamente 1,9 mil estrangeiros a bordo, entre passageiros e tripulantes.

Durante toda a temporada, os turistas são recepcionados por equipes da Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), e da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), com entrega de guias bilíngues e brindes promocionais.

O M/S Volendam deixará a capital na segunda-feira, 2/12, às 16h, com destino a Parintins, no interior do Amazonas. Em sua primeira vez na cidade, o navio receberá uma placa de boas-vindas para registrar a visita, e deve retornar a Manaus ainda em março de 2020.

Temporada de Cruzeiros

Ainda em dezembro, o M/S Insignia é o próximo da lista, com chegada marcada para o dia 4, às 9h. Depois do Natal, será a vez do M/S Seven Seas Mariner atracar em Manaus, no dia 26, onde ficará por um dia. Por último, o Viking Seas chega à cidade no dia 31 e parte no sábado, 1º/1.

Com programação diversificada, os visitantes conhecem atrativos turísticos do Centro Histórico, como o Teatro Amazonas, Palácio Rio Negro e Museu da Cidade de Manaus, e percorrem outras belezas naturais da região, como o Lago do Janauacá e o Encontro das Águas, além de experimentarem a gastronomia local e participarem de atividades culturais.

A Temporada de Cruzeiros 2019/2020 começou em novembro, e teve como primeiro navio a aportar o M/S Viking Sun, que trouxe mais de 1,3 mil viajantes e ficou por dois dias na cidade. Com encerramento previsto para abril de 2020, a temporada trará a Manaus 12 embarcações no total, em 16 visitas, com mais de 20 mil turistas a bordo.

Texto: Tiago Souza / Manauscult
Fotos: Leonardo Leão / Manauscult

Plataforma de hospedagens destaca opções em Manaus

Temporada de férias se aproximando, nem sempre é fácil encontrar a casa dos sonhos para você, seus amigos e sua família curtirem um período de laser e descanso. Com a competição pelos melhores espaços em alta é preciso estar atento aos recursos disponíveis nas plataformas digitais.

O Airbnb, um dos maiores marketplaces (shopping virtual) do mundo para estadias e atividades únicas e autênticas, com mais de 7 milhões de acomodações e 40 mil atividades personalizadas, desenvolvidas por anfitriões locais, destaca alguma opções no Amazonas e elenca cinco dicas para facilitar a sua busca e aproveitar o ano novo no melhor estilo: viajando!

Três tipos de hospedagens são apontadas como opção para curtir a natureza e conhecer aspectos culturais e turísticos da região, na capital Manaus. Refúgio Samaúma, na comunidade ribeirinha do Livramento, na zona rural de Manaus; Casa Flutuante, em área de reserva ambiental no Rio Negro; e o Flat Tropical, no final da praia da Ponta Negra.

Refúgio Samaúma é opção de chalé, passeios, box de banho a céu aberto e banheiro ecológico

Para encontrar estas e tantas outras opções de hospedagem na Amazônia e em outros 190 países do mundo, confira cinco dicas de busca do local para sua próxima hospedagem:

Filtros >>> Para encontrar o melhor cantinho, não deixe de lado os filtros avançados de busca. Muito mais do que definir o local, a data e quantas pessoas irão com você, é possível pré-visualizar o tipo de acomodação desejada, selecionar lugares únicos (de barco a casa flutuante!), o número de quartos e camas, assim como as regras da casa para pets, por exemplo. Além disso, o Airbnb possibilita procurar exclusivamente por anúncios de Superhosts — anfitriões experientes e bem avaliados, que reúnem o que há de melhor em hospitalidade dentro da plataforma.

Comodidades >>> Vai viajar com crianças? Segundo pesquisa do Airbnb, comodidades como cozinha completa, televisão, estacionamento gratuito e máquina de lavar são indispensáveis para a maioria das pessoas. Por isso, na plataforma é possível buscar locais que tenham tudo isso e diversas outras facilidades que atendam a sua demanda para o momento: desde itens essenciais (como toalha e papel higiênico), passando por aquecimento central e até cabides.

Casa Flutuante é opção típica da região para passeio e hospedagem

Avaliações >>> O Airbnb já recebeu mais de 500 milhões de pessoas no mundo todo, formando uma comunidade forte e confiável. Ao escolher a acomodação ideal para você, confira os depoimentos de quem já viveu essa experiência e compartilhou como foi. Se tiver qualquer detalhe a esclarecer, fale com o seu anfitrião pela plataforma de maneira ágil e segura.

Pagamento seguro e rastreável >>> Para proteger viajantes e anfitriões, o Airbnb garante a segurança do pagamento, que é 100% rastreável, via cartão de crédito, e só é liberado para o anfitrião 24h após o check-in, a fim de assegurar que tudo esteja como o que foi anunciado.

A opção urbana, ao final da praia da Ponta Negra é o Flat Tropical

Dúvidas? >>> Se houver qualquer problema, o Airbnb disponibiliza um serviço de Atendimento ao Cliente para anfitriões e hóspedes, disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana, em 11 idiomas — incluindo português. 

Fotos: Divulgação

Investe Turismo percorre 16 Estados em três meses

Lançado em junho, em Fortaleza, o programa Investe Turismo já alcançou 21 Unidades da Federação e contou com a participação de quase três mil pessoas em seminários realizados por todo o país. O programa, que é resultado de uma parceria entre Sebrae, Ministério do Turismo e Embratur, visa a articulação e o fomento do turismo, por meio da convergência de ações e investimentos para acelerar o desenvolvimento, gerar empregos e aumentar a qualidade e competitividade de 30 rotas turísticas estratégicas do Brasil, entre elas: Brasília e Chapada dos Veadeiros, Pantanal, Palmas e Jalapão, Boa Vista e Monte Roraima, Costa do Descobrimento, entre outras.

O Investe Turismo já passou pelos Estados de Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Roraima, Santa Catarina, Sergipe, Tocantins e o Distrito Federal. Nesses locais, os seminários tiveram a presença de 2.827 pessoas envolvidas com a atividade do turismo. Ao todo já foram feitos cerca de 550 atendimentos voltados principalmente para a melhoria do acesso ao crédito. Esta ação une grandes agentes, como o BNDES, e atores locais que estão mais próximos dos empreendedores de cada estado. Após o Seminário, são realizados atendimentos individualizados – focados na necessidade e realidade de cada empreendedor.

“O Programa é relevante para o Sebrae porque está alinhado com a nossa estratégia e vai atender a mais de 4.000 pequenos negócios, com foco em inovação, sustentabilidade e na gestão de destinos com base em dados. Estes são elementos essenciais para o desenvolvimento do território, que é onde tudo acontece”, avalia o presidente do Sebrae, Carlos Melles. “Trabalhamos para que isso ocorra com a mudança na vida das pessoas, com a geração de um ambiente econômico dinâmico”, complementa.

O programa Investe Turismo tem, entre as atividades previstas, a formalização de prestadores de serviços no segmento do turismo, assim como a orientação aos donos de pequenos negócios, com foco na inovação tecnológica, na sustentabilidade dos negócios e na conquista de novos mercados. A estrutura das ações gira em torno de rotas que visam o desenvolvimento do setor de forma regional e integrada, tanto com os parceiros públicos quanto com os privados. Inicialmente, serão investidos R$ 200 milhões para o desenvolvimento e qualificação do setor nessas localidades.

Pacote de ações das rotas turísticas:

  • O fortalecimento da governança, por meio de uma integração entre setor público e privado;
  • A melhoria dos serviços e atrativos turísticos, com foco especial nas micro e pequenas empresas;
  • Atração de investimentos e apoio ao acesso a linhas de crédito e fontes de financiamento;
  • Marketing e apoio à comercialização, com campanhas, produção de inteligência mercadológica e participação em eventos estratégicos.

Foto: reprodução

Passo a Paço 2019 traz diversidade de atrações e feira gastronômica

A sexta edição do Festival Passo a Paço, que integra a programação oficial das celebrações dos 350 anos de Manaus, comemorado dia 24 de outubro, acontecerá de 5 a 8 de setembro. Um dos principais acontecimentos culturais da região Norte, o evento vai reunir no Centro Histórico música, artes e gastronomia, com acesso gratuito para a população.

O diretor-presidente da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Bernardo Monteiro de Paula, pontuou a evolução, a diversidade e a importância do Passo a Paço no processo de ressignificação do centro histórico. “Temos uma edição do Passo a Paço extremamente dedicada à celebração dos 350 anos da cidade de Manaus, porque não poderíamos deixar de entregar algo que fosse à altura da nossa cidade. No momento que vemos tanta intolerância, nós precisamos entregar o amor e o Passo a Paço vem celebrando, mais uma vez, a diversidade, fomentando a cena local, valorizando os trabalhos dos artistas desenvolvidos aqui e somando-se a grandes nomes da música nacional e internacional. O Centro é um lugar democrático”, disse Bernardo.

Atrações

A principal atração deste ano é o rapper, produtor musical e ator americano Thomas DeCarlo Callaway, mais conhecido como CeeLo Green, que se apresenta no primeiro dia do evento, dia 5, no palco da Plataforma Malcher, situada dentro do porto de Manaus, às margens do rio Negro. Com influências do hip hop, funk e R&B, o artista se destaca por seu trabalho no soul, sendo dele o hit mundial “Crazy”, que alcançou a primeira posição em várias paradas de singles em 2016, além de “Cry Baby” e “Forget You”, ambas lançadas em 2010. Seu trabalho mais recente foi em 2015, com o álbum Heart Blanche.

Entre as atrações nacionais, a cena indie desponta com a participação do cantor e DJ Jaloo e da cantora, instrumentalista, atriz e escritora Letrux. Ambos irão se apresentar no novo palco da feira da Banana, juntamente com nomes como Sidney Magal, Roberta Miranda e Diogo Álvaro Ferreira, artisticamente conhecido como Baco Exu do Blues, um dos maiores rappers da música contemporânea. A proposta é promover a mistura dos conceitos de cult e brega.

Ainda dentro do conceito alternativo, a banda Liniker e os Caramelows reforçam a diversidade do Passo a Paço, trazendo ao palco da Plataforma Malcher músicas do soul e black music em composições autorais e que abordam as relações com pessoas e com o mundo. Completam o time de artistas nacionais a funkeira Ludmilla, o rapper Emicida, o cantor Fagner e o sambista Zeca Pagodinho.

Além disso, mais de 30 artistas locais se somarão às atrações nacionais, abrilhantando e dando o toque amazônico ao evento. Eles irão comandar os palcos do Coreto da praça Dom Pedro II, Banana e Plataforma Malcher.

‘Passinho’

Inovando, mais uma vez, e pensando no lazer e segurança de crianças e jovens, o último dia do Passo a Paço 2019, o domingo (8) será totalmente dedicado às famílias. Nesse dia, a programação cultural estará concentrada no palco Arena (estacionamento do Paço da Liberdade) e no Coreto, junto à Feira Gastronômica.

Uma das atrações é o grupo paulista Barbatuques que, além do vocal, utiliza a percussão corporal, sapateado e improvisação, que tornaram o grupo reconhecido e atuante tanto no meio artístico quanto educacional, resultando em espetáculos musicais, álbuns, treinamentos e oficinas que já foram levados a mais de 20 países ao redor do mundo.

Fecha a programação do “Passinho”, a dupla de comediantes do FutParódias, que já tem mais de seis milhões de inscritos em seu canal do YouTube com vídeos de paródias sobre futebol.

Teatro

Considerado referência nacional no teatro de bonecos, o Grupo Giramundo, que tem 50 anos de trajetória, é a proposta que o Festival Passo a Paço traz para este ano. Uma exposição comemorativa será montada no espaço do Museu do Porto, sob a administração da Prefeitura de Manaus, que realizará também a intervenção urbana nas ruas do centro histórico, onde acontece o evento, com bonecos de mais de 4 metros de altura.

Um dos grupos de teatro de bonecos mais premiados em todo o mundo, o Giramundo é uma atração para todos os tipos de públicos: do adulto ao infantil. A cada ano, além de montar um novo espetáculo, o grupo faz uma remontagem. As 950 marionetes, que já encenaram ou ainda encenam as peças do grupo, compõem o maior acervo de coleção privada do Brasil.

Feira Gastronômica

A Prefeitura de Manaus publicou, na edição 4.641 do Diário Oficial do Município (DOM) da última quinta-feira (18) o Edital de Chamamento Público que objetiva a permissão do uso de espaço público para a operação de venda de alimentos durante o Festival Passo a Paço 2019.

Para esta edição, o edital de n° 06/2019, prevê 40 espaços para a venda de alimentos durante o festival, divididos em quatro categorias: Barraca do Chef (até 20 vagas); Novos Chefs (até duas vagas); Food Truck (até 15 vagas) e Futuros Talentos (até três vagas). Os espaços integram a Feira Gastronômica, um dos principais atrativos do festival.

As categorias “Barraca do Chef”, “Novos Chefs” e “Futuros Talentos” são caracterizadas como um espaço temporário montado com estrutura e equipamentos culinários que auxiliarão no preparo e na comercialização das comidas. Já os food trucks, são espaços móveis que transportam e vendem comida, podendo ser furgões ou caminhões de pequeno porte.

Para concorrer ao edital, os interessados deverão protocolizar a proposta, no prazo de sete dias úteis a contar da publicação do edital, no setor de Protocolo da sede da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), localizada na avenida André Araújo, n° 2767, bairro Aleixo, zona Centro-Sul, no horário comercial das 8h às 17h.

Na proposta deverá conter portfólio, que demonstre a experiência e/ou a quantidade de serviços ofertados pelo estabelecimento ou chef, tais como certificados, diploma de graduação em gastronomia, premiações, críticas e outros comprovando as atividades realizadas na área gastronômica, além de documentos solicitados no edital e de ficha de inscrição disponibilizada no link http://dom.manaus.am.gov.br/pdf/2019/julho/DOM%204641%2018.07.2019%20CAD%201.pdf. O edital na íntegra e todos os requisitos necessários também estão disponíveis na página.

Categoria ‘Futuros Talentos’

Destinada às universidades com curso de graduação em andamento de Gastronomia, a categoria visa estimular a formação acadêmica e o incentivo à pesquisa e a profissionalização no mercado de trabalho. Cada instituição convidada pela Manauscult poderá operar uma barraca e comercializar a venda de alimentos que serão elaborados por seus alunos durante o festival.

Valores

Os pratos de comidas comercializados pelos proponentes na Feira Gastronômica, sendo salgados e doces, deverão respeitar o valor mínimo de R$ 5 e o valor máximo de R$ . Os proponentes poderão comercializar, ainda, venda de bebidas, desde que sejam artesanais e originais, como sucos naturais, smoothies, drinques e outros.

Atrações do Passo a Paço 2019

5 de setembro

CeeLo Green

Ludmilla

Jaloo

Roberta Miranda

6 de setembro

Emicida

Fagner

Letrux

Sidney Magal

7 de setembro

Zeca Pagodinho

Liniker e os Caramelows

Baco Exu do Blues

Guto Lima

8 de setembro – Passinho

FutParódias

Barbatuques

Raylla Araújo

Lorenzo Fortes

Marcella Bártholo

Show da Zelda

Gandhicats

Di Bubuia

Atrações Locais

Anne Jezini

Santaella

Coletivo 333

Gramophone

Elisa Maia

Baile da Papaizinha

Manauaras em Extinção

Bumba Meu Rock

Saturno

May Seven

Oblivion

Serginho Queiroz

Dan Stump

Lotus

James Rios

Sinezio Rolim

Mady e Seus Namorados

Antônio Bahia

Lary Go & Strela

Saravá

Catraia Rock

Pororoca Atômica

Raulnei e Renier de Carvalho

Mão pra Riba

Carol Amaral

Fotos: Jéssica Rebello/Arquivo Manauscult 2018

Amazonas é apresentado para um milhão de espectadores alemães

Da Redação

O potencial, a diversidade e a peculiaridade turística do Estado do Amazonas foi destaque no Die Welt Grenzenlos (Sem Limites – Descobrindo o Mundo), um dos mais renomados programas de viagem da Alemanha, com 1 milhão de espectadores por episódio. A equipe esteve no Brasil com apoio da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), no fim do ano de 2018, por meio de ação de press trip organizada pela Coordenação de Relações Públicas e Assessoria de Imprensa. A reportagem de pouco mais de 40 minutos aborda, além das belezas da floresta, o açaí, os botos, rituais indígenas, os rios e também parte da vida cotidiana dos moradores na agitada metrópole Manaus.

A apresentação da reportagem, no canal do programa no YouTube, destaca a Amazônia, como a corrente mais poderosa da Terra, em referência ao Rio Amazonas, “Joia de coroa da natureza do mundo. Para os humanos, a abundância de paisagens de rios tropicais é inestimável … Aqui, as pessoas vivem dos tesouros produzidos pelo rio e pela selva”.

Os protagonistas da matéria são típicos representantes da população do Amazonas, entre eles José, artesão de produtos da madeira carreada pelos rios; Maria, ribeirinha amiga dos botos; Anderson, carregador do Porto de Manaus; Júlio, extrativista produtor de açaí; Toti, especialista na pesca de piranhas; Raimundo Nonato, funcionário do Teatro Amazonas; o chefe Sateré-Mawé e o ritual de maioridade da formiga tucandeira, entre outros.

Para o presidente interino da Embratur, Leônidas Oliveira, “as menções positivas dos destinos brasileiros na imprensa alemã mostram que somos um país importante para o turismo internacional. Além de agregar valor, ajuda a enaltecer os aspectos regionais de cada destino. O reconhecimento de veículos renomados é fundamental para que mais viajantes se sintam atraídos em conhecer o Brasil”, disse.

De acordo com a diretora interina de Marketing e Relações Públicas do Instituto, Milena Pedrosa, o valor de mídia do programa corresponde a 4 milhões de euros, equivalente a 17 milhões de reais. “Nesta edição, o foco foi a Amazônia, intitulada como a joia da natureza do mundo. Sem temas negativos, salientamos que esse é um dos melhores resultados possíveis na Alemanha. Em termos de credibilidade, o programa é muito renomado”, informou a diretora.

A Alemanha ocupa a 7ª posição na lista dos que mais visitam o Brasil, de acordo com o Anuário Estatístico do Ministério do Turismo. Mais de 200 mil alemães estiveram nos destinos brasileiros em 2017, data do último levantamento. Destes que vieram a Lazer para o Brasil, 47% escolheram destinos de Natureza, Ecoturismo ou Turismo de Aventura, seguidos de Sol e Praia (30%).

Revista e empresa de buscas apontam Manaus como destino preferido dos brasileiros em 2019

A capital do Amazonas encabeça uma lista de dez destinos mundiais que estão entre os de maior interesse dos brasileiros para 2019. A publicação feita pela revista Glamour considera indicações de especialistas, além da divulgação de que a procura por Manaus no site de busca de viagens Kayak ampliou em 345% comparado ao ano passado.

“Manaus tem uma vocação natural para o turismo. Nós demos esse exemplo na Copa do Mundo, em 2014, nas Olimpíadas, em 2016, nas nossas comemorações de Réveillon e os reflexos desse trabalho podem ser visto nesse crescimento exponencial nas buscas pela nossa cidade como destino turístico”, comemorou o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, ao saber da lista divulgada na última semana.

Destaque como cidade amazônica mais procurada, Manaus lidera a lista entre os dez destinos mais pesquisados no mundo. Entre os motivos estão a alta do dólar e o desejo de destinos alternativos dentro do país e da América do Sul, fenômeno que motivou o aumento nas pesquisas por passagens também para Foz do Iguaçu (166%), única cidade brasileira além de Manaus a constar na lista, além de Lima (89%), no Peru.

“Mesmo para quem não tem tanto tempo, dá para ter um gostinho do que é a raiz do País em uma visita a Manaus”, disse a editora de lifestyle da revista Glamour, Nathalia Fuzaro. “Em uma viagem a trabalho, passei dois dias lá e recomendo jantar no Caxiri – que, além de ficar em frente ao Teatro Amazonas, serve pratos requintados feitos com ingredientes típicos e raros –, e passear de barco pelo encontro dos rios Negro e Solimões. O tour também nos leva a uma aldeia, onde é possível visitar uma tribo indígena e entender sua cultura”, destacou.

Por do sol no complexo da praia da Ponta Negra, na zona Oeste da capital amazonense. Região é um dos cartões postais da cidade

O site mostra ainda outros destinos que podem ter sido beneficiados por eventos pontuais, como a cidade de Dubrovnik, a segunda colocada do ranking de buscas, associada ao sucesso da Croácia na Copa do Mundo da Rússia, em 2018. A capital amazonense já havia sido destaque internacional em 2014, quando foi eleita pela Fifa a capital que mais agradou os turistas que vieram assistir aos jogos.

Ainda segundo a publicação, a cidade de Mykonos, na Grécia, também é destino preferido de influenciadores digitais e celebridades, que tem desde 15 de dezembro um voo direto da Latam, saindo de São Paulo. Completam a lista Bogotá (Colômbia), Tel Aviv (Israel), Melbourne (Austrália), Joanesburgo (África do Sul) e Guadalajara (México).

Turismo

As ações da Prefeitura de Manaus para a promoção da cidade como destino turístico nacional e internacional passam por diversas ações, como investimento e reformulação dos eventos locais com potencial turístico; participação e promoção da cidade nos principais eventos de interesse turístico e cultural no Brasil e no mundo; articulação e coordenação das ações de estruturação e qualificação dos equipamentos e serviços turísticos; qualificação e capacitação dos atores envolvidos direta ou indiretamente com a atividade turística; atendimento receptivo às temporadas de cruzeiros; e assessoria ao Fundo Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural da Cidade de Manaus (Funpatri) e participação no Conselho Municipal de Turismo.

Largo de São Sebastião, onde fica o Teatro Amazonas, local de grande concentração de turistas e manauaras

Eventos promovidos e apoiados pela Prefeitura de Manaus, como o Festival Folclórico do Amazonas e o Boi Manaus, realizados em um dos principais cartões-postais da cidade; o Festival Passo a Paço, maior evento de artes integradas da região Norte do País; além do Réveillon e Carnaval, por exemplo, se consolidaram como atrativos turísticos no calendário cultural da cidade. Outro marco, como produto turístico, foi a inauguração do Museu da Cidade de Manaus, no dia de seu aniversário, em 24 de outubro de 2018, que já recebeu mais de 15 mil visitantes.

Além disso, em 2018, por exemplo, a prefeitura, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), apoiou e realizou 17 iniciativas que promoveram o turismo em âmbito nacional e internacional, a partir de eventos, representações, feiras e outros projetos que divulgaram a cidade como destino de interesse para viajantes, como a participação na “WTM – World Travel Market”, realizada em Londres (Inglaterra) e na “Imex America 2018”, Las Vegas, Nevada (EUA), além de promover o debate e formação sobre o segmento por meio dos Workshops de Turismo e Semana de Turismo.

Confira a publicação da revista aqui.

Fotos: Arquivo Semcom

Museu da Cidade de Manaus terá aplicativo interativo para celular

Os visitantes do Museu da Cidade de Manaus, a ser inaugurado no dia 24 de outubro, aniversário da capital amazonense, poderão ter acesso à exposição “A Cidade de Manaus: História, Gente e Cultura” na palma das mãos. Isso porque, além da estreia da exposição, todo o conteúdo, inclusive material inédito, estará disponível ao público em um aplicativo para smartphones e tablets.

Idealizado especialmente para o Museu da Cidade de Manaus, o aplicativo é um complemento ao museu. Nele, o visitante encontrará todo o conteúdo do espaço físico e também conteúdo interativo, como vídeos e receitas, que não estarão no museu, apenas na versão digital.

De acordo com Felipe Lavignatti, diretor da Liquid Media Lab, desenvolvedora do aplicativo, o app Museu da Cidade de Manaus, a princípio funcionará como complemento nas visitações do museu e, posteriormente, estará disponível para download no Google Play, para aparelhos com sistema Android.

“Dessa forma, qualquer pessoa em qualquer lugar poderá também acessar o conteúdo do museu. O app foi idealizado exclusivamente para estudantes interessados pela cultura de Manaus e aos visitantes do museu. Por enquanto, o app só estará disponível nos tablets presentes no museu. Em breve, lançaremos na loja de aplicativos de Android, o Google Play. Aí, é só buscar pelo nome Museu da Cidade de Manaus e baixar”, comentou Lavignatti.

O aplicativo é um complemento também para os visitantes com deficiência auditiva, visual e para estrangeiros. Todo o conteúdo presente ali terá áudio, legendas e versão em inglês. Um dos espaços interativos, por exemplo, será a Sala dos Prefeitos que contarão com um QRCode em cada quadro, que direcionará, nos tablets recebidos pelo público na entrada a da visitação, para a história de cada um deles e sua contribuição na gestão do município. A proposta para criação do app surgiu do curador da exposição, o diretor artístico Marcello Dantas, da Magnetoscópio.

“Esse app foi desenvolvido especialmente para o museu, utilizando tecnologia de reconhecimento de imagem de ponta para interação com o ambiente. Na estreia do museu, já estaremos funcionando com a versão dos tablets do espaço. Nas próximas semanas, subiremos na loja do Google”, explicou o diretor.

Inauguração

O Museu da Cidade de Manaus, primeiro museu de identidade e tecnológico da cidade, será aberto ao público no dia 24 de outubro, data em que a cidade celebra 349 anos. Em fase de execução, o projeto transportará o histórico Paço da Liberdade, Centro, para a era tecnológica.

Fotos: Ingrid Anne/Manauscult

‘Esquenta’ do Boi Manaus 2018 selecionará três novos artistas

Integrando a programação da Prefeitura de Manaus do aniversário de 349 anos da cidade, o Boi Manaus 2018 abre o processo de seleção para a escolha de três novos artistas para se apresentarem na festa de boi-bumbá, que este ano acontecerá nos dias 20 e 21 de outubro. Os candidatos se apresentarão e serão avaliados no “Esquenta” do Boi Manaus, nos dias 18 e 19, no anfiteatro da Ponta Negra, zona Oeste.

Para se candidatar a uma vaga entre as novas atrações, os cantores deverão se inscrever no processo seletivo entregando, a partir de quarta-feira, 3, portfólio que comprove sua experiência como artista de Boi-Bumbá. O portfólio deverá ser entregue em horário comercial, das 8h às 17h, no protocolo da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), até segunda-feira, dia 8.

Para participar da disputa, o portfólio do artista deve, obrigatoriamente, comprovar cinco anos de atuação no Boi-Bumbá. Podem compor o documento: matérias de jornais, sites, portais e revistas, com nome do veículo e data especificados; redes sociais voltadas ao Boi-Bumbá e redes sociais dos artistas, mostrando shows, com datas, horários e link das postagens especificados. Além disso, cartas de indicação assinadas pelos presidentes dos movimentos e pelos presidentes oficiais dos bois-bumbás, de Manaus e de Parintins, terão peso dois no processo de seleção.

A proposta foi uma decisão conjunta entre a Manauscult e a Comissão de Artistas do Boi Manaus, com o objetivo de renovar o elenco de artistas e dar oportunidade aos novos talentos que queiram se apresentar na festa que tradicionalmente comemora o aniversário da cidade. Outra decisão feita em comum acordo é a de que os três artistas que saíram da programação por conta da pontuação obtida ano passado – Grupos Kuarup, Kamayurá e Tony Medeiros – não precisarão comprovar portfólio, pois estarão automaticamente inscritos.

Comissão

Uma comissão formada por três pessoas ficará responsável por avaliar os portfólios e selecionará até dez nomes que irão se apresentar no “Esquenta” do Boi Manaus 2018, conforme a pontuação obtida. Dois membros dessa comissão sairão da Comissão dos Artistas do Boi Manaus, atualmente composta por Leonardo Castelo, Prince do Boi e Robson Junior. O terceiro nome será um representante da Manauscult.

Esquenta

O “Esquenta” do Boi Manaus 2018 acontecerá no palco do anfiteatro da Ponta Negra, nos dias 18 e 19 de outubro, das 18h às 23h. Os dez artistas selecionados a partir da pontuação obtida mediante portfólio terão, individualmente, 20 minutos para se apresentarem e serem avaliados por um júri composto por quatro membros. Esse júri selecionará os três novos cantores que se apresentarão nos trios do Boi Manaus.

Em 2017, pela primeira vez, os artistas que se apresentaram no Boi Manaus foram avaliados por uma comissão que julgou os critérios performance, indumentária e qualidade musical. Pelo regulamento, os últimos três artistas com menor pontuação no evento do ano passado saíram da programação, e poderão concorrer com os demais inscritos às três vagas abertas este ano. O objetivo é garantir a qualidade das apresentações, em respeito ao público que prestigia os artistas.

Em ambos os casos, tanto para seleção dos artistas que se apresentarão nos dias 20 e 21, quanto para a avaliação de quem deixará de se apresentar no ano que vem, serão avaliados critérios como performance, repertório, indumentária e técnica vocal.

O Boi Manaus, realizado pela Prefeitura de Manaus, chega à sua 21ª edição este ano, e pelo quarto ano consecutivo acontecerá no Complexo Turístico da Praia da Ponta Negra, reunindo mais de 30 nomes do Boi-Bumbá em dois dias de festa.

Foto: Ingrid Anne/arquivo Manauscult

Turismo urbano em Manaus é possível com criação de rotas alternativas nos bairros

Por César Augusto

Com seis zonas residenciais, 11 bacias hidrográficas e uma grande quantidade de igarapés entrecortando seu território, Manaus pode, sim, ter opções turísticas interessantes dentro da sua área urbana, correspondente a cerca de 5% da área do município. É o que defende a geógrafa Selma Batista, professora do curso de Turismo da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

Enquanto a prática do trade turístico da capital se resume ao mesmo roteiro por décadas, na visão da docente o setor pode ganhar muito em rotas alternativas dentro dos limites urbanos da cidade. Aos tradicionais passeios ao Encontro das Águas e ao Teatro Amazonas, por exemplo, poderiam agregar-se roteiros em outras zonas de Manaus fora da “bolha turística” do Centro Histórico e arredores, o que ainda inclui o complexo da Ponta Negra. “Para desenvolver isso, é preciso uma visão holística, humanística do que é a cidade, com uma abordagem social, ambiental e cultural”, afirma Selma.

Dentro dessa necessidade de mudança, é preciso, primeiro, enumerar o que a cidade como um todo tem a oferecer – e isso implica fugir das atrações comuns. “Precisamos ver a disponibilidade de recursos naturais, condições de preservação, a questão social que envolve crimes, pobreza e exclusão, e a estratificação dos elementos da paisagem, que vai se modificando e se tornando o elemento do turismo”, enumera Selma. Um dos exemplos citados por ela, no último workshop de turismo, promovido pela Fundação Municipal de Turismo e Cultura (Manauscult), realizado em 24 de maio, foi o fluxo severo de imigrantes venezuelanos para a capital amazonense, cujo ápice foi o acampamento montado em condições sofríveis na rodoviária da cidade há cerca de dois anos. “É o tipo de impacto que deve ser resolvido com uma visão humanista”, explica.

Centro de Artes Chaminé, na zona sul de Manaus, que faz parte do complexo arquitetônico histórico da capital (Foto: Embratur/Fotos Públicas)

O ponto central do turismo urbano em Manaus está justamente nas condições que a capital oferece hoje para seus habitantes – e, por tabela, para os visitantes. Um dos itens a serem considerados é a infraestrutura dos bairros, que inclui os problemas de abastecimento de água, acesso a serviço de esgotos e segurança pública. “É um fator importante a ser considerado no planejamento do turismo, que vai deixar de ser um produto se for pensado apenas em função dos atrativos”, informa a docente. Apontar esses problemas e buscar soluções em uma visão que vai além da satisfação do nativo é o mote do turismo nas áreas urbanas.

Por ter crescido de uma forma predatória, com o advento da Zona Franca, Manaus perdeu muitos de seus atrativos naturais para o progresso acelerado. E foi impedida, por essa dependência estabelecida com o então novo modelo econômico, de se desenvolver como uma cidade sustentável, o que não quer dizer que não seja possível obter uma nova forma de explorar o nicho na área urbana. Na capital amazonense, ainda há diversas áreas verdes, inclusive as Reservas Particulares de Patrimônio Natural (RPPNs).

Para Selma, cada zona da capital oferece uma possibilidade de combinações de potenciais. E a valorização dessas características e o envolvimento com as comunidades trarão resultados benéficos, inclusive no que diz respeito a temas de infraestrutura, economia e segurança pública. As bases para isso, segundo a docente, estão no conhecimento e aplicação do Plano Diretor, a partir daí se criando um Plano Municipal de Turismo (o qual está em fase final de elaboração, devendo estar pronto até outubro de 2018) objetivando o desenvolvimento sustentável.

Vista noturna do Parque Jefferson Peres, no Centro de Manaus (Foto: Embratur/Fotos Públicas)

Rotas

Durante o workshop, Selma Batista expôs uma série de estudos sobre rotas turísticas da área urbana de Manaus, envolvendo todas as zonas residenciais com propostas de revitalização, fortalecimento de setores, inclusão social, geração de atividades produtivas em suas comunidades e renda. Na zona oeste da capital, por exemplo, existe a possibilidade de criação da Rota Cultural Ribeirinha, partindo do Museu do Seringal até a região onde hoje se concentram diversos flutuantes, cujo trajeto inclui diversas comunidades ribeirinhas.

Na zona norte, haveria a Rota Ecológica a partir do Jardim Botânico. Na zona leste, a Rota Gastronômica. Na zona centro-oeste, abrangendo a Arena da Amazônia e outras áreas do entorno e proximidades, surgiria a Rota de Eventos. Na zona sul, onde fica o Centro Histórico, estaria a Rota da Borracha.

O estudo oferece, ainda, a possibilidade da Rota Fluvial Urbana a partir da nascente do igarapé do Mindu, chegando ao rio Negro, o que exigiria um processo de requalificação da área, hoje muito poluída e degradada, apesar dos sinais de resistência evidenciados no aparecimento de jacarés, cobras e plantas amazônicas nas suas margens. “Faltam infraestrutura, equipamentos e serviços. Mas não se pode dizer que é algo impossível de fazer”, finaliza Selma.

Diversas áreas verdes da capital amazonense podem fazer parte de roteiros urbanos ecológicos (Foto: Marinho Ramos/Semcom/Fotos Públicas)

Foto principal: Arena da Amazônia (Alex Pazuello/SECOM/Fotos Públicas)