Terceira Feira Internacional de Vinhos na Amazônica acontecerá nos dias 20 e 21 de agosto

Especialistas em vinhos e renomados sommelières são presenças confirmadas na 3ª edição da Feira Internacional de Vinhos na Amazônia (Fiva). Gabriela Monteleone e Mikaela Paim farão parte da programação técnica da feira junto com Carlos Cabral, Denise Rohnelt, Joachim Schnorr, Dayane Casal, o cardiologista Tales Esper e o consultor esportivo Leonardo Santos. A programação de palestras acontecerá dentro do espaço da Fiva na sala Merlot, agendada para os dias 20 e 21 de agosto das 14h às 18h30, no Centro de Convenções Vasco Vasques (avenida Constantino Nery – Chapada).

A paulistana Mikaela Paim está na área de gastronomia desde 2004, se formou sommelière de vinhos em 2007, e para sua formação em todas bebidas alcoólicas do mundo viajou mais de 30 países. Hoje, com mais de 28 especializações em vinho, é a única brasileira especialista em alcoólicos, água, chá, café e sommelière internacional de charutos. Também faz palestras, consultorias, eventos e empreende em restaurantes em São Paulo e participa de iniciativas em prol do vinho no Brasil, como Enobrasil, Provinho e diretora de Vinhos na Abraselsp.

Outro nome confirmado, Gabriela Monteleone, formada em Gastronomia pela Universidade Anhembi Morumbi, há 15 anos é sommelière, certificada pela Associação Brasileira de Sommeliers (ABS-SP). Atuou em casas renomadas em São Paulo como Ici Bistro, Pomodori e GERO (Grupo Fasano). É head sommelier e Wine Director do Grupo D.O.M., cuidando das operações dos restaurantes D.O.M. e Dalva e Dito. É professora na ABS-SP, elabora cartas de vinhos e harmonizações de menus para empresas e para as chefes de cozinha Bel Coelho e Gabriela Barreto.É certificada pelos órgãos franceses Interloire e BIVC como Ambassadrisse Officielle dos vinhos do Vale do Loire (FR).

Carlos Cabral estuda vinho desde 1969. É idealizador e fundador da 1ª Confraria de Vinhos do Brasil – a Sociedade Brasileira dos Amigos do Vinho (1980); membro das Confrarias dos vinhos da Bairrada, Alentejo, Madeira, Periquita (Portugal) e Saint Ubert (Espanha). É autor dos livros “A Presença do Vinho no Brasil”, “Porto: um Vinho e sua Imagem”, “A Mesa e a Diplomacia Brasileira”, “Dicionário Ilustrado do Vinho do Porto”, “Imagens da Diplomacia Brasileira” e “Ferreira, Imagem que Marca”. É consultor de Vinhos da rede Pão de Açúcar Supermercados e ainda tem o projeto de pesquisa do Vinho do Porto no Ciclo da Borracha da Amazônia.

Denise Rohnelt de Araújo é jornalista especialista em gastronomia e turismo, atuando na área gastronômica desde 1997.Gaúcha de Porto Alegre, vive em Roraima há 28 anos, mas está na região amazônica há 41 anos, se dividindo entre os estados do Amazonas, Roraima e, recentemente, Pará. Além do jornalismo, formou-se em cozinha e confeitaria internacional no Instituto Internacional de Artes Culinárias Mausi Sebess, em Buenos Aires, Argentina. Ainda é curadora de eventos gastronômicos como: Feira Rota do SaboRR em Boa Vista, Roraima, e três edições da Feira Internacional de Gastronomia Amazônica – Figa, em Manaus. Foi jurada no reality gastronômico MasterChef Rede BAND de TV.

Palestras

A Fiva vai iniciar sempre às 14h e encerrará às 18h30, na sala Merlot. No dia 20, as palestras serão com o sommelier Joachim Schnorr (AM) com o tema “Técnicas de Degustação”. Às 16h, Gabriela Monteleone falará de “Vinhos naturais: tendência ou contracultura?”. Às 17h, será a vez de Mikaela Paim ministrar “Imersão ao mundo do vinho”.

No segundo dia de feira, as palestras começam com o tema “Drinks com espumantes”, ministrada por Denise Rohnelt. Na sequência, a empresária Dayane Casal, o cardiologista Tales Esper e o consultor esportivo Leonardo Santos farão o workshop “Vinho e Saúde”. A palestra de encerramento será com Carlos Cabral, com o tema “O mercado brasileiro do vinho e o comportamento do consumidor”.

Espaço Gourmet

O participante, além do circuito de degustação com 250 rótulos de vinhos, ilhas de frios e pães inclusos no passaporte da Fiva, vai ter à disposição um espaço gourmet (por adesão) com o restaurante Sabor A Mi, no comando de Luciana Felicori, com serviço a la carte para aqueles visitantes que desejaram compor as harmonizações com vinhos e espumantes.

Empresas relacionadas ao mundo do vinho, música ao vivo, estacionamento amplo com serviço de vallet, espaço totalmente climatizado com conforto para o visitante da feira e localização privilegiada.

Os expositores confirmados são Adega Alentejana, Top Internacional, Zahil Importadora, Freixenet, Vinícola Casa Perini, Decanter, Lídio Carraro, Grand Cru, Cantu Importadora, Obra Prima, Ecovino, Nossa Senhora de Fátima Importadora, Vinícola Famiglia Valduga, Bodegas Wine, Inovini, La Pastina, Oiram, Anima Vi um e Bacozon, além da Amazon Explorers, Vinotage, Santa Cláudia, Novotempo, MRM Sistema, Fabiana Arquitetura, Senac, Amazonastur e o apoio institucional da Abrasel no Amazonas.

O passaporte para um dia custa R$ 149, e R$ 270 para os dois dias. Mais informações podem ser obtidas via e-mails contato@fivaamazon.com e fivaamazonia@gmail.com.

Foto: divulgação

Anvisa aprova terapia combinada para câncer de pulmão

O câncer de pulmão é o segundo tipo mais incidente no Brasil, acaba de ganhar o tratamento combinado, até então inédito no país. A terapia combinada associando quimioterapia, imunoterapia e antiangiogênicos acaba de ser aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e já está disponível na rede privada.

Esse é um dos temas do evento “Tenho Câncer, e agora?”, que será realizado no próximo dia 3 de agosto, em São Paulo. O evento tem inscrições gratuitas e é aberto à população em geral. Para se inscrever basta acessar o site www.tenhocancereagora.com.br ou 0800 – 773-3241 e 11 3721 5317. Um dos palestrantes será o oncologista Dr. William Willian Junior. Ele dirige o departamento de Hematologia e Oncologia do Hospital BP, antiga Beneficência Portuguesa de São Paulo.

O palestrante vai falar exatamente sobre a “terapia alvo, pequenas moléculas, grandes impactos”. O Dr. William, que esteve no maior congresso de oncologia do mundo, realizado em junho deste ano, em Chicago, traz as informações mais recentes sobre o assunto. E adianta que vai apresentar números impressionantes sobre a eficácia da terapia alvo. No caso de um tipo específico de câncer avançado de pulmão, com mutações nos genes EGFR e ALK, por exemplo, antes da terapia alvo, os pacientes viviam entre 10 e 12 meses. Agora vivem entre quatro e cinco anos, segundo os mais recentes estudos apresentados em Chicago.

Essa estratégia de usar novas categorias de medicamentos para bloquear a função do tal motorzinho dentro da célula cancerígena, matando-a e impedindo sua proliferação, tem apresentado resultados animadores em pacientes em estado avançado da doença. “Se o esquema terá o mesmo resultado positivo em pacientes com estados iniciais, ainda não se sabe”, alerta o Dr. William.

O processo de aprendizagem sobre o comportamento das células cancerígenas é contínuo. O palestrante do “Tenho Câncer, e agora?” comenta ainda estudos que mostraram que, dependendo da doença, as células doentes se tornam resistentes à terapia alvo, o que complica ainda mais a busca pela cura ou o esforço para transformar uma doença incurável em doença crônica, portanto, tratável.

SERVIÇO

Tenho Câncer, e agora?

Data: 3 agosto

Horário: 8h às 13h30

Local: Hotel Pullman Vila Olímpia

R. Olimpíadas, 205 – Vila Olímpia, São Paulo – SP

Inscrições gratuitas, vagas limitadas: 0800 – 773-3241 ou 11 -3721-5317

AmazonFACE lança livro no Inpa sobre riscos das mudanças climáticas para a Floresta Amazônica

O programa AmazonFACE lançará no dia 6 de fevereiro o livro “Floresta em risco – as mudanças climáticas destruirão a Floresta Amazônica?”, de autoria do jornalista norte-americano Daniel Grossman e do pesquisador da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e presidente do comitê científico do programa, David Lapola. O evento acontecerá às 16h, no Paiol da Cultura do Bosque da Ciência do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), que fica na rua Bem-te-vi, s/nº, Petrópolis, zona Sul de Manaus.

O AmazonFACE (Free Air CO2 Enrichiment) é um Programa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) executado pelo Inpa, que busca entender os impactos das mudanças do clima e do aumento de gás carbônico atmosférico sobre a maior floresta tropical do mundo.

De acordo com o Lapola, o livro discute como as mudanças climáticas podem afetar a Floresta Amazônica, tendo o programa AmazonFACE como pano de fundo para abordar o tema através fotos, ilustrações e textos em linguagem não-científica, em português e inglês. O AmazonFACE lançou recentemente um estudo na conceituada revista PNAS (periódico científico editado pela Academia de Ciência dos Estados Unidos) mostrando que uma possível savanização da floresta Amazônica causada por mudanças climáticas impactaria vários diferentes setores da sociedade na região.

“Portanto, o assunto é de interesse do grande público, tanto no Brasil como no exterior, e não apenas uma peça de curiosidade científica. Levar esse assunto para a sociedade, sobretudo a Amazônica, é dever dos cientistas do programa”, explica o ecólogo David Lapola.

As fotos do livro são de autoria do fotógrafo de natureza João M. Rosa, desenhos do ilustrador biológico Rogério Lupo e prefácio pelo jornalista da Folha de S. Paulo, Marcelo Leite.

A obra foi produzida com recursos destinados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e será distribuída gratuitamente aos 100 primeiros participantes que se cadastrarem no endereço https://goo.gl/forms/LlIdpG2MQufP1eio2 para participar do lançamento.

Participarão do lançamento os autores do livro Daniel Grossman, David Lapola e o fotógrafo João Rosa. A abertura contará com uma breve palestra proferida pelos autores sobre o processo de produção do livro. Uma pequena parte do conteúdo do livro vem sendo exibida desde setembro último no próprio Paiol da Cultura com a exposição “Amazônia e Mudanças Climáticas – um futuro em fotos, ilustrações e ciência”, que segue até 10 de fevereiro.

O livro de 64 páginas teve uma primeira tiragem de 500 exemplares e, após o evento, será distribuído para universidades e escolas de ensino médio da região amazônica. A versão e-book do livro estará disponível no site do programa AmazonFACE.

SERVIÇO

Assunto: Lançamento do Livro “Floresta em Risco” de D. Grossman e D. M. Lapola

Data: 06/02/2019 (quarta-feira)

Horário: 16h

Local: Paiol da Cultura do Bosque da Ciência do Inpa. Endereço: rua Bem-Te-Vi, s/nº, Petrópolis, Manaus-AM

Foto: João Marcos Rosa/AmazonFACE

Aniversário de Manaus terá quatro noites de festa a partir do dia 18

Para comemorar os 349 anos de Manaus, a tradicional celebração de aniversário da cidade, o Boi Manaus, traz uma grande programação no Complexo Turístico da Ponta Negra, zona Oeste, com quatro dias de festa, totalizando 24 horas de show no palco do anfiteatro e na avenida Coronel Teixeira, ao longo do calçadão. Pelo quarto ano consecutivo, o local servirá de palco para a comemoração em ritmo de boi-bumbá.

“Por mais um ano, vamos prestigiar as toadas, nosso ritmo amazônico, em uma grande festa às margens do rio Negro, em um dos principais cartões postais da cidade. Esta será a 21ª edição do Boi Manaus, agora antecipando as comemorações do aniversário da capital, uma vez que no dia 24, os manauaras também receberão o Museu da Cidade de Manaus, no Centro Histórico”, destacou o diretor-presidente da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Bernardo Monteiro de Paula.

A festa começa na quinta e sexta-feira, dias 18 e 19 de outubro, a partir das 19h, com a apresentação dos artistas que concorrem às três vagas na programação do Boi Manaus 2018. O palco do anfiteatro irá receber a disputa que será avaliada por um corpo de jurados.

Nos dias 20 e 21 de outubro, a partir das 16h, é a vez dos mais de 30 artistas se revezarem nos trios elétricos, às margens do calçadão da Ponta Negra, em mais de 16 horas de festa, que terá a participação ainda de itens como Marujada, Batucada, torcidas e os grupos de dança dos bumbás Caprichoso e Garantido.

Dois artistas se apresentarão em cada trio, fazendo um percurso de 700 metros, com duração de 50 minutos. Dois dos novos integrantes serão responsáveis por abrir a festa no dia 20, seguidos de Robson Jr e Grupo A Toada; Cezar Pinheiro e Carlos Batata; Helen Veras e Canto da Mata; Fábio Casagrande e P.A. Chaves; Prince do Boi e Carlinhos do Boi. Às 22h é a vez do Pop da Selva, Arlindo Jr comandar o público ao longo da avenida Coronel Teixeira. Às 23h, Sebastião Jr. encerra as apresentações em cima do trio. À meia noite, os bumbás de Manaus – Garanhão, Corre Campo e Boi Brilhante – realizarão um espetáculo único, simbolizando o grande encontro dos bois, no palco do anfiteatro, encerrando a noite de apresentações do dia 20.

Já no dia 21, a festa começa com Márcia Siqueira e Mara Lima; Ricardo Lyra e Renato Freitas; Edilson Santana e Carrapicho; além de Klinger Araújo e Fabiano Neves. Às 20h, é a vez dos irmãos Israel e Júnior Paulain comandarem o trio. Na sequência, o outro integrante selecionado durante o  Esquenta fará sua estreia no Boi Manaus 2018. David Assayag se apresenta com a Marujada e Leonardo Castelo com a Batucada, encerrando o dia 21.

A programação completa pode ser consultada no portal Viva Manaus, pelo link http://vivamanaus.com/boimanaus2018/.

Foto: Ingrid Anne/Arquivo Manauscult

‘Esquenta’ do Boi Manaus 2018 selecionará três novos artistas

Integrando a programação da Prefeitura de Manaus do aniversário de 349 anos da cidade, o Boi Manaus 2018 abre o processo de seleção para a escolha de três novos artistas para se apresentarem na festa de boi-bumbá, que este ano acontecerá nos dias 20 e 21 de outubro. Os candidatos se apresentarão e serão avaliados no “Esquenta” do Boi Manaus, nos dias 18 e 19, no anfiteatro da Ponta Negra, zona Oeste.

Para se candidatar a uma vaga entre as novas atrações, os cantores deverão se inscrever no processo seletivo entregando, a partir de quarta-feira, 3, portfólio que comprove sua experiência como artista de Boi-Bumbá. O portfólio deverá ser entregue em horário comercial, das 8h às 17h, no protocolo da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), até segunda-feira, dia 8.

Para participar da disputa, o portfólio do artista deve, obrigatoriamente, comprovar cinco anos de atuação no Boi-Bumbá. Podem compor o documento: matérias de jornais, sites, portais e revistas, com nome do veículo e data especificados; redes sociais voltadas ao Boi-Bumbá e redes sociais dos artistas, mostrando shows, com datas, horários e link das postagens especificados. Além disso, cartas de indicação assinadas pelos presidentes dos movimentos e pelos presidentes oficiais dos bois-bumbás, de Manaus e de Parintins, terão peso dois no processo de seleção.

A proposta foi uma decisão conjunta entre a Manauscult e a Comissão de Artistas do Boi Manaus, com o objetivo de renovar o elenco de artistas e dar oportunidade aos novos talentos que queiram se apresentar na festa que tradicionalmente comemora o aniversário da cidade. Outra decisão feita em comum acordo é a de que os três artistas que saíram da programação por conta da pontuação obtida ano passado – Grupos Kuarup, Kamayurá e Tony Medeiros – não precisarão comprovar portfólio, pois estarão automaticamente inscritos.

Comissão

Uma comissão formada por três pessoas ficará responsável por avaliar os portfólios e selecionará até dez nomes que irão se apresentar no “Esquenta” do Boi Manaus 2018, conforme a pontuação obtida. Dois membros dessa comissão sairão da Comissão dos Artistas do Boi Manaus, atualmente composta por Leonardo Castelo, Prince do Boi e Robson Junior. O terceiro nome será um representante da Manauscult.

Esquenta

O “Esquenta” do Boi Manaus 2018 acontecerá no palco do anfiteatro da Ponta Negra, nos dias 18 e 19 de outubro, das 18h às 23h. Os dez artistas selecionados a partir da pontuação obtida mediante portfólio terão, individualmente, 20 minutos para se apresentarem e serem avaliados por um júri composto por quatro membros. Esse júri selecionará os três novos cantores que se apresentarão nos trios do Boi Manaus.

Em 2017, pela primeira vez, os artistas que se apresentaram no Boi Manaus foram avaliados por uma comissão que julgou os critérios performance, indumentária e qualidade musical. Pelo regulamento, os últimos três artistas com menor pontuação no evento do ano passado saíram da programação, e poderão concorrer com os demais inscritos às três vagas abertas este ano. O objetivo é garantir a qualidade das apresentações, em respeito ao público que prestigia os artistas.

Em ambos os casos, tanto para seleção dos artistas que se apresentarão nos dias 20 e 21, quanto para a avaliação de quem deixará de se apresentar no ano que vem, serão avaliados critérios como performance, repertório, indumentária e técnica vocal.

O Boi Manaus, realizado pela Prefeitura de Manaus, chega à sua 21ª edição este ano, e pelo quarto ano consecutivo acontecerá no Complexo Turístico da Praia da Ponta Negra, reunindo mais de 30 nomes do Boi-Bumbá em dois dias de festa.

Foto: Ingrid Anne/arquivo Manauscult